sábado, 11 de julho de 2020

Só digo isto...

(imagem:internet)

segunda-feira, 6 de julho de 2020

Vamos esquecer que é 2ªf! #36

😉😉😉

(imagem: pinterest)

domingo, 5 de julho de 2020

Sonhar ainda não se paga # 22

💛💛💛



(imagens: pinterest)



sábado, 4 de julho de 2020

Bom fim de semana!

Olá, olá, olá... E o bafo que está hoje?? Agora sim...verão com força! Por aqui tem-se trabalhado...trabalhado com força também! Ando viciada nas minhas leituras. Quem me dera ter mais tempo para isso! Entretanto vi a temporada 5 de Prison Break e a temporada 4 de Casa de Papel.
Quanto aos meus treinos, tive que abrandar um pouco porque comecei a ter dores na parte inferior da perna (nos músculos juntos à tíbia). Para além disto tudo, meti na cabeça em pintar móveis de madeira em branco. Vamos ver como vão ficar! 😅

Bom fim de semana, minha gente!

quarta-feira, 17 de junho de 2020

"A Rapariga no gelo" de Robert Bryndza

(foto:minha)

📚 Livro 6 de 2020 📚

Nunca tinha lido nada deste autor. Decidi começar pelo inicio, pelo primeiro. Foi amor à primeira vista e um completo vício. Não se consegue parar de ler. O pensamento é sempre "Só mais um capitulo, só mais um bocado...". 
Os capítulos são pequenos com tudo o que é preciso e essencial para o desenrolar da história. E um puxa para ler o outro. Gosto dessa capacidade do escritor.

A Inspectora-chefe Erika Foster, que perdeu o marido recentemente, é chamada para resolver o homicídio de uma rapariga encontrada morta coberta de gelo em Londres. Esta rapariga é de família rica e poderosa, com bastante influencia na sociedade. A Inspectora, de mau feitio, vai contra tudo e todos para resolver o caso. Apenas quer a verdade e vai conseguir. Quanto mais investiga mais crimes vêm ao de cima.

Eu adorei. E já vou no segundo livro deste autor. Mais um crime a ser investigado pela Erika Foster.

terça-feira, 16 de junho de 2020

"A arte subtil de saber dizer que se foda" de Mark Manson

(foto:minha)

📚 Livro 5 de 2020 📚

Não achei este livro nada de extraordinário. Não me ensinou nada, digamos assim. Contudo, não deixa de ser real tudo o que lá está escrito e que muitas vezes não paramos para pensar nisso. Mas que é preciso e faz falta a todos nós!
É impossível ninguém se identificar com o livro!
Será que sabemos escolher o que realmente é importante e nos faz falta? Será que sabemos realmente o que nos faz feliz? Não damos demasiada importância a coisas que não tem interesse nenhum? Não perdemos tempo com coisas que não interessam para nada? Não perdemos a paciência com pessoas que não valem a pena? Que em nada nos acrescentam valor?
Ficam as perguntas no ar...
Até para dizer ""que se foda" é preciso arte.